Clique aqui para acessar o site da Revista Mineração.

 

NOTÍCIAS
Folha Vale do Paraopeba

Quem passa pela marginal da BR-381, próximo ao posto Transabril, pode perceber a movimentação das máquinas e trabalhadores nas obras da construção da estrada que vai até a Zona de Empreendimentos Sustentáveis (ZES), área apta a receber indústrias de vários segmentos. Os pouco mais de 3 km de estrada começaram a ser construídos em julho do ano passado.

O convênio entre a Prefeitura de Igarapé e o Governo de Minas Gerais prevê a execução das obras no trecho que vai da rodovia até a subestação da Cemig. As vias serão pavimentadas, terão mão dupla e com meio-fio. As intervenções incluem ainda a construção de uma rotatória. “No momento, alguns trechos já estão em fase de pavimentação asfáltica e a previsão da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Urbanos é que, até o fim de agosto, pelo menos uma das pistas seja liberada para o tráfego”, informou a prefeitura. 

De acordo com o vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos, Carlos Alberto da Silva, o Nem, a prefeitura é a executora dos serviços e está responsável pelo acompanhamento das negociações com moradores na região. “O trabalho de negociações para investimentos nessa obra foi intenso e iniciado em 2013”, ressalta.

Ainda segundo Nem, a construção da estrada, além de melhorar o acesso das carretas até a ZES, vai atrair novos investimentos para a região. “Além da Sada Transportes, Tegma Gestão Logística e Pátio dos Cegonheiros, novos empreendimentos já estão se interessando em se instalar no local”, acrescenta. 

Criação do Distrito Industrial

A Zona de Empreendimentos Sustentáveis é uma área para a instalação de indústrias,  criada em 2013, por meio de uma mudança no plano diretor municipal. A alteração transformou parte da Zona Rural - situada na Região do Curralinho - em área urbana, para estimular a economia da cidade. A área total da ZES é de 20 milhões de m2 (2 mil ha) e ela tem ainda cerca de1.850 hectaresdisponíveis para receber mais empreendimentos.

A instalação na ZES é condicionada a licenciamentos, autorizações e normas ambientais, que priorizam o uso racional dos recursos naturais, por meio da utilização de planos de manejo sustentáveis. “O objetivo é fomentar o desenvolvimento de Igarapé, atraindo empresas que têm como foco a atividade econômica com respeito à preservação dos recursos hídricos, fauna e flora existentes na região”, completa Nem.

Fonte: Folha Vale do Paraopeba

Outras Notícias

PUBLICIDADE