Clique aqui para acessar o site da Revista Mineração.

 

NOTÍCIAS
Folha Vale do Paraopeba

Musas fitness: fortes, guerreiras e belas

Fisiculturismo ganha espaço entre mulheres que buscam corpos sarados e saudáveis. Representante de Betim encara competição internacional em novembro

Braços, pernas, abdomens definidos e um corpo de dar inveja. Esse é o cartão de visitas das meninas adeptas ao fisiculturismo. As culturistas, nome correto para as praticantes da modalidade, têm ganhado espaço entre os homens nas academias. Desde a década de 60, mulheres se dedicam aos treinamentos de musculação e aos exercícios aeróbicos. O resultado tem sido o aumento da autoestima e algumas estão disputando competições para a escolha das campeãs da modalidade.

Algumas, dependendo da visibilidade que ganham nas redes sociais, são conhecidas como musas fitness. Betim tem a sua representante. É a educadora física Ludmila Marcil, 33 anos, campeã mineira e vice-campeã brasileira na categoria bodyfitness - até 1,63 de altura. O último título conquistado em julho deste ano garantiu a vaga para a disputa mundial entre os dias 13 e 16, de novembro na Hungria. Para encarar o frio europeu, ela tem intensificado os treinamentos. São, em média, três horas diárias: quarenta minutos de musculação e mais três séries de quarenta minutos de exercícios aeróbicos.

Desde janeiro do ano passado, Ludmila decidiu esculpir o “shape”, como os praticantes se referem ao físico. Para potencializar os resultados, ela procurou a especialista, Marissol Rios, também culturista, que é ainda psicóloga e nutricionista. “Eu me interessei quando fui assistir a um campeonato. Ficava me imaginando em um palco e tive a iniciativa de moldar o corpo para a categoria bodyfitness. Eu praticava musculação Há quase dez anos”, recorda. 

Ludmila confessa que adora tênis e roupas para a prática de exercícios. Mas admite também que adora se maquiar, usar salto e vestidos e valorizar a sua feminilidade por meio do seu corpo sarado. Quanto às possíveis críticas quanto aos músculos, ela rebate com toda franqueza. “Ainda existe muito preconceito sobre mulheres terem músculos. Não ligo e nunca vou ligar, pois amo o meu esporte. Amo ter músculos e isso para mim é saúde”, garante a musa fitness.

Competição internacional

Agora o desafio de Ludmila Marcil é encarar concorrentes de diversas partes do mundo e garantir o título do corpo mais bonito da competição. Até agora, a culturista tem arcado com os custos da viagem que podem chegar a dez mil reais. “A preparação tem sido toda do meu bolso. Tenho arcado com a alimentação, roupas, suplementos, viagens etc”, conta. Caso vença a competição, a atleta vai ganhar prêmios como suplementos, roupas e demais brindes. Mas o objetivo dela é conseguir patrocinadores. “Muitos atletas vivem de seus patrocinadores e é isso o que eu busco”, revela.

Contato para patrocínio:

E-mail: ludbiulla@gmail.com

Telefone: (31) 84391221

Nas redes: Acompanhe o treinamento de Ludmila

Facebook: Ludmila Marcil
Instagram: LUDYPERSON

Fonte: Folha Vale do Paraopeba

Outras Notícias

PUBLICIDADE